Feeds:
Posts
Comentários

Protesto no RJHá dois anos não publico um post neste blog, por diversas razões.  Mas, para mim, este é um momento histórico e não poderia deixar passar sem um registro aqui, onde tantos outros importantes foram feitos.

Histórico por conta dos protestos que acontecem pelo país, não vistos desde 1992 no impeachment do presidente Fernando Collor, portanto, há mais de vinte anos.

Histórico (pessoal) porque estou no momento de intensa escrita da tese de doutorado, cujo título é “Educação para a cidadania: condições e desafios para uma educação emancipadora a distância”. Portanto, não tinha como não atualizar o que já havia escrito sobre cidadania (planetária) com o atual momento de “levante” cidadão. Acabo de fazê-lo e minha cabeça ferve…

Já que estamos tratando, no final das contas, de cidadania, compartilho um trechinho da tese a respeito

Continuar Lendo »

Já está disponível o pdf do meu livro Redes e comunidades: ensino-aprendizagem pela Internet no site do Centro de Referência Paulo Freire (clique aqui).

A licença permite compartilhar (copiar, distribuir e transmitir) e remixar a obra. Não faria sentido escolher outra licença, e valores, já que este é um tema intrínseco à cibercultura.

No mesmo dia, saiu uma (ótima) crítica ao livro feita pelo Programa Jornal e Educação da Associação Nacional de Jornais. 🙂

Compartilho com vocês algumas reflexões que venho tecendo sobre Educar a Distância a partir da teoria de conhecimento do educador Paulo Freire. No vídeo abaixo, apresento algumas dessas ideias, seguida pela minha colega Angélica Ramacciotti que defendeu dissertação de mestrado com uma pesquisa sobre diálogo online na mesma perspectiva. Depois das nossas provocações, dialogamos com as pessoas presentes e que enviavam comentários e perguntas via chat.

O debate foi realizado em 18/05/2011, encerrando o ciclo de atividades autogestionadas do Instituto Paulo Freire no contexto do Fórum Social de São Paulo. Comentários são muito bem-vindos 🙂

http://www.paulofreire.org/pub/Leiaute/WebScripts/player.swf

Meu segundo filho nasceu!

Este blog fez parte desta história, já que, no início, ele foi criado para registrar e compartilhar reflexões durante o mestrado, cuja pesquisa deu origem ao livro. As pessoas que comentaram os posts, além das redes e comunidades que participei na época, também tem sua parcela de “responsabilidade”.

Seria um prazer conhecer você pessoalmente no lançamento 🙂

2011 está sendo um ano muitíssimo especial, o que me provoca a retomar as publicações neste blog à medida do possível. Afinal, justamente por ser especial, o tempo anda pra lá de curto. Vamos às novidades:

:: Comecei o ano literalmente com vida nova: nasceu meu filho, João, em janeiro. Domingo foi meu primeiro dia das mães 🙂

:: No segundo semestre de 2010, iniciei o doutorado em Educação na FE/USP, cujo projeto falarei aqui em breve. Irei retomá-lo em agosto.

:: No próximo dia 20 de maio, chega meu segundo filho! O livro Redes e Comunidades: Ensino-aprendizagem pela Internet será lançado no Instituto Paulo Freire, a partir das 18h30, e todos estão convidados.

As dificuldades, a gente não conta rsrs. As alegrias, compartilha pra contaminar. Por isso, aí vai o sorrisão do João:


Hoje é, praticamente, o último dia da Campus Party. Amanhã será o momento de desmontar a barraca e esperar a próxima edição.

Neste ano, pude observar um pouco mais as pessoas que participaram do evento, divulgado como uma massa uniforme, composta por quem gosta/trabalha com tecnologias da informação.

O que se via, na verdade, eram diversas comunidades (robótica, software livre, blogs, etc.) e pessoas sozinhas, em meio a milhares delas.

Apesar do barulho ensurdecedor dos painéis acontecendo ao mesmo tempo,  quase metade das pessoas estava em silêncio, teclando em seus computadores. Não conversavam entre si cara a cara, mas parte deles estava interligada pela tecnologia.

Um rapaz falava com alguém via skype em inglês, prometendo que ligaria mais tarde. Outro jogava um game em rede com colegas sentados ao lado. Uma garota estava lá apenas para fazer downloads de filmes e seriados – tinha comprado um HD de 500 Gb só para aquela ocasião que oferecia 10 Gb de velocidade de conexão.

Muita gente no msn, em seus blogs e, claro, no Twitter. Os telões dos palcos mostravam o que os internautas  teclavam na ferramenta. As frases de até 140 caracteres eram reunidas por meio da tag “#cparty”, em “tempo real“. Ao final do dia da posse do Obama, havia mais tags sobre o Campus Party no Twitter do que a respeito do novo presidente. Os organizadores vibravam com a “rede” formada.

“Do lado de fora”, estavam os estandes de grandes empresas e circulavam pessoas sem ingresso. Grande parte delas sabiam pouco ou nada de Internet e informática. Quase 200 computadores estavam disponíveis para as oficinas de “inclusão digital”, mas para a supresa dos “oficineiros”, como eu, quase todos que apareciam por lá já tinham msn e orkut, como os campuseiros do lado de dentro. Eram “incluídos digitalmente”?

Nas oficinas do EducaRede, os participantes realizaram exercício de comunicação (chat), publicação (no fórum) e pesquisa (dentro e fora do portal). Ficou notório o pouco conhecimento de “onde clicar” para escrever e enviar mensagens, abrir as ferramentas e navegar de modo geral. Veja que não estou avaliando a capacidade de filtrar informações, desenvolver uma mensagem em fórum e organizar-se para dialogar em um chat.

O que diferencia os campuseiros das “pessoas de fora” quanto às habilidades ligadas  à “inclusão digital”? Quais seriam os critérios?

Fica a necessidade de uma pesquisa maior sobre o tema”. Depois que eu realizar, trago pra compartilhar ;-b

——-

campus-party-09_jaci-e-mary1_300 Mary e eu curtindo a Campus Party: para posteridade 🙂

logocpbrasil_100Lá estarei novamente! O maior evento de inovação tecnológica e entretenimento eletrônico em rede do mundo começa hoje em São Paulo. Vou entre terça e sábado com dupla missão:

  1. Dar oficinas no Batismo 2.0 junto com colegas do EducaRede, das 16h às 17h.
  2. Blogar como Grupo Nós para a Cidade do Conhecimento da USP, ao qual somos associados. Confira minha seleção prévia.

Como no ano passado, este será bastante agitado. Vocês poderão conferir os posts que sairiam por aqui lá no blog da Cidade do Conhecimento. O EducaRede também irá cobrir o evento e tem um blog pilotado pela super Lilian. Ainda: blog e Twitter oficiais da Campus Party. Só não acompanha quem não quer.

Já possível possível conferir o que está acontecendo via LiveStream, que agrega tudo o que é publicado na Internet sobre o evento, desde que use a palavra-chave (tag) #cparty. A blogosfera está em povorosa!

Acesse: http://www.cidade.usp.br/blog/secao/eventos/